Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Aniversários na Colômbia: festa o dia todo!

Publicado 26 mars 2015 per Amanda Nolêto  • 880 visualizações
Aniversários na : festa o dia todo!
4.25 (85%) 4 votes

Confesso! Essa semana estava sem saber sobre o que falar. Passo alguns dias até encontrar sobre o que quero falar ou o que eu acho que vocês podem gostar. “Matuto” umas pautas, observo algumas coisas e no final, quando chega a semana, sempre tenho assunto. Essa semana foi um pouco diferente, segunda-feira foi feriado na Colômbia e eu parei para escrever esse texto e não consegui escrever nada, não me vinha nenhuma história. Na verdade, até vinham histórias bacanas, mas eu não conseguia estruturar o texto. Ao final do dia, desisti! Uma hora a inspiração apareceria.
E aconteceu! Na manhã seguinte, logo bem cedo, acordei com uma pauta quase pronta, rs. Levantei com minha mãe adotiva (señora Ana) meio nervosa tentando ligar o toca CD que a gente tem no corredor dos quartos. Parece algo corriqueiro, mas não nesse caso, nunca havia visto minha “mãe” colocar música de manhã tão cedo – eram 4:30h da “madruga” (recordando, as aulas aqui na Colômbia começam às 6h da matina). Tentei ajudar, mas não consegui. Quando sai do quarto pronta para o café, descobri o motivo da “festa”: era aniversário do seu filho mais velho, que mora com a gente e, é um costume aqui, acordar os aniversariantes com música. Como me surpreendi com esse costume, resolvi que essa seria uma boa história para contar à vocês: os aniversários na Colômbia.

Como contei, meu irmão adotivo José, estava de aniversário e foi acordado por nossa mãe ao som de “Que Dios te bendiga Y que cumplas muchos años. Hoy que estas cumpliendo años que Dios te regale vida”. Eu me animei na hora e olha que nem sou de acordar animada (sempre acho que ficar dormindo é a melhor opção, principalmente quando é tão cedo, rs). Fiquei curtindo as melhores músicas de aniversário que existem na Colômbia enquanto tomava meu café-da-manhã. Às 5h da manhã estávamos todos em festa, cantando parabéns para o José, organizando a festa do dia e eu estava completamente animada, brasileiro que é brasileiro adora uma festa, além do mais, teria bolo e eu morro de saudade dos bolos de festa do Brasil 😉
O dia foi recheado de momentos como esse. Descobri que existem grandes festas para as chicas quando completam quinze anos, como acontece no Brasil, inclusive aqui na maioria das vezes os familiares contratam serenatas e a surpresa é feita meia-noite, acordando a aniversariante com muita festa e  música. Além disso aprendi também que eles têm o costume de perguntar ao aniversariante qual foi o horário do nascimento e brincam com perguntas como, “e ai, já te deram seu primeiro banho? Trocaram a sua fralda?” se referindo a situações como essas que são feitas a bebês no dia do nascimento. É uma forma de brincar com quem está de aniversário, de tirar sarro, pelo menos foi o que entendi ao perguntar para as meninas que estudam comigo quando vi as pessoas parabenizando José com essas perguntas. Eu achei o máximo, entrou imediatamente para minha lista de “como tirar sarro com um Colombiano”, rs.
No mais se parece muito com nossos costumes brasileiros, eles também jogam ovos na cabeça de quem está de aniversário, o que não fizemos com José obviamente pelo fato de que ele é o mais velho da casa e também nos dá carona para faculdade todos os dias, rs. Eles encomendam bolos, compram refrigerantes (gasosas), enchem balões (globos) e decoram a casa. No final do dia a festa do José foi super animada, “nossa família” estava quase completa, tinham vizinhos, amigos próximos e cantamos os parabéns em espanhol, inglês (que se aprende na faculdade como pré-requisito para se formar) e claro, em português. Não poderíamos fazer uma desfeita dessas, eles adoram que a gente fale português, cantar os parabéns em português é sempre o ápice da festa.
O bolo era de doce de leite (arequipe) e estava lindo e gostoso do jeito que eu amo de todo o meu coração. Não sobrou pra quem quis, rs, todo mundo comeu duas vezes e eu quase lambi meus dedos lembrando dos bolos maravilhosos que existem em Teresina e quem me fazem encher a boca d’água só de lembrar, o gosto estava muito parecido com os que tenho costume de comer. A alegria foi ainda maior quando descobrimos que José tinha ainda mais duas tortas, fruto de presentes que ele ganhou na Faculdade (é professor de Arquitetura na Upb), ou seja, para nossa felicidade e da torcida do Flamengo inteira, nós ainda temos mais dois bolos para comer até o final de semana.

Viva os aniversários na Colômbia com bolos que me fazem lembrar da minha cidade querida 😉

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinFacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Artigos relacionados